28/03/08

O amor é a resposta - Portishead em Lisboa.

Há quase cinco anos quando vi Beth Gibbons a solo no mesmo Coliseu dos Recreios em Lisboa, sentadinho, comportado e emocionado, nunca pensei que depois desse hiato iria vê-la novamente à frente da banda da minha vida, os Portishead. É difícil, para um fã xiita como eu, racionalizar em palavras o que aconteceu ontém ali naquela sala. Foi tensão, mãos suadas, marcas profundas da ausência de dez anos em forma da mais bela das dores, o amor. Com um setlist irrepreensível e intocável (estavam todas lá, «only you» «cowboys» «silence» «roads» ...) os Portishead deram o concerto da vida de muita gente. A banda que abriu o concerto The Hawk and the Hacksaw, a meio do seu espectáculo, dispara: Love is the answer, but what is the question? e lá no fundinho - depois de Beth, linda, ter descido ao público e tocado nas mãos dos pobres mortais (e sortudos) que ali estavam - ficamos a saber afinal qual era a pergunta.

12 comentários:

eCa disse...

Só faltou mesmo o "undenied", e assim poderá também ser o amor...ou será a questão? Concerto fantástico! Eu.

Luís Galego disse...

a arte tem destas coisas....tambem nos dá respostas.

um abração

odete almerinda disse...

Mais uma foto da Beth nos meus blogs preferidos e eu não respondo por mim...
buáááááááá!
:S

Wellington Almeida disse...

Eunice, é verdade, «Undenied» ia ser mesmo a cereja no topo. Tão linda...

Odete, não encontraste bilhetes, foi isso? Como é que foste perder isto??! beijinhos

Karl disse...

foi um belíssimo espectáculo mas... queria mais, muito mais!
pois, a "undenied"...

odete almerinda disse...

perdi o concerto por parvoíce pura e dura!
:S

Anónimo disse...

Estou com a Odete, perdi o concerto por pura parvoice...fui arrastando, arrastando, e quando dei por mim, estava tudo esgotado!

Tenho lido o blog, W., e parabéns pelos posts. Muito bons.

Costumas ler a Blitz? Ligas às críticas?

Bons posts,
Rita

Wellington Almeida disse...

Olá Rita,

Muito obrigado pelas visitas e pelos elogios, agradecimentos corados cá deste lado. Não só leio a Blitz como a assino,e tbm leio o Ipisilón religiosamente. Uma pena haver poucas publicações de música em português (tanto aqui como no Brasil, se bem que lá há mais)e costumo sim ler as críticas para saber o que andam ouvindo e costumo procurar não só o que "eles" recomendam mas tbm seguir o meu instinto. Acho uma parvoíce aquela corrente generalizada de que a crítica é arrogante e dita os cânones. Claro que as vezes sim, mas sem eles deixaríamos muita coisa passar ao lado.

Um beijinho gde,

Anónimo disse...

Sim, de facto cá não existem muitas publicações de musica, mas acho que esse é um mal geral, não? Há excepção dos UK e EUA, claro...

Então se costumas ler as criticas deves gostar do blog de um dos criticos mais jovens que lá estão, o RBF. Tem bom olho para a musica, ele. Gosto da forma como consegue dizer muito em poucas palavras.
E como os gostos musicais de que fala no blogue dele vão um bocado ao encontro dos teus, lembrei-me. Chama-se Arte Del Pop.

Bons posts, bjs,

Rita

sam disse...

essa foto num tá boa =)

wasted blues disse...

Tive pena de não ir ao concerto. Mas vi os Portishead em 1998 no Sudoeste e a Beth Gibbons no coliseu, por isso... ;)

ArmPauloFerreira disse...

Interessante... mais alguém que gosta e escreve sobre Portishead.
Também sou um fã (dos fortes) mas não pude ver o concerto deles (com muita pena) aqui no Porto. Fiquei triste mas a vida não me permitiu.

No entanto, tenho também muitos artigos (que penso serem muito interessantes) dedicados à banda:
http://armpauloferreira.blogspot.com/search?q=portishead

Aparece e critica/comenta...