07/10/11

Madonna, Scarlett e os efeitos especiais

Descobrir que as celebridades na verdade têm o mesmo relógio biológico que nós, habitantes do chamado "mundo normal", é fantástico. E mais: descobrir que podemos parecer tal e qual nos efeitos e truques como se tivessemos vindo diretos da Industrial Light & Magic, é melhor ainda. 
Sexta-feira vazaram na web umas fotos que supostamente seriam de Madonna na sua mais íntima privacidade. As imagens, na verdade, faziam parte das fotos descartadas do ensaio publicado pela revista W  em fevereiro de 2009, na época em que a cantora namoriscava o modelo brasileiro Jesus Luz.



Nas imagens, feitas por Steven Klein, Madonna aparecia em poses sensuais no quarto de um hotel no Rio de Janeiro dividindo a cena com Jesus Luz. As fotos insinuavam uma espécie de releitura de Justify My Love, só que duas décadas mais tarde. Madonna, mais uma vez, brincava com a imagem de dominatrix. Mas desta vez a material girl era jogada para um canto dando lugar à mulher loba e ninfomaníaca.


No entanto, as fotos que não entraram para a edição final do ensaio não mostravam nada disso. Nelas, víamos Madonna, no alto dos seus cinquenta e tantos anos, em poses nada ensaiadas e como nunca a vimos antes. Um prato cheio para a festa da imprensa marrom: de uma hora para outra, a musa pop deixava de ser sex symbol para ser apedrejada na praça pública. O seu maior pecado? Ter ficado... velha.


Se as fotos são verídicas ou não, ninguém sabe e são irrelevantes para este post. Mas, mais que as próprias formas anatômicas da cantora, estas fotos dizem muito mais sobre o estado atual das coisas: a espetacularização da fama (e, por consequência, da vida alheia) onde ser "velho" é ter ultrapassado o prazo de validade da linha do tempo. O ostracismo à que condenamos os que - como Madonna - não morreram jovens e, por isso, são julgados à luz do moralismo da praça pública, é extremamente vergonhoso.


Com efeito, estas fotos de Madonna contrapoem-se às de Scarlett Johanson (linda e em poses de Lolita em frente ao espelho) que também caíram na internet algumas semanas atrás. E mais: elas reagem contra a demagogia que obriga a celebrar os famosos “jovens e saudáveis”, ao ponto de transforma-los em marionetes alheias a qualquer espécie de conteúdo.


Madonna está batendo a casa dos sessenta e, como se tem visto nos últimos anos, recusa-se tratar a própria "velhice" como se a sua mera existência implicasse numa condescendência social: dança por horas em cima do palco como se fosse há 20 anos, coleciona namorados jovens, bonitos e cobiçados por todos e usa e abusa das correções estéticas no seu rosto como se não houvesse amanhã. Enquanto Scarlett contempla em frente ao espelho, como Narciso, a sua beleza monumental e incontestável, Madonna, sem truques de edição e sem o (habitual) controle da sua própria imagem, dá-nos uma lição que vale por mais que mil aulas de antropologia. Quicker than a ray of light.

Créditos das fotos da Madonna: blogue 'Eat Blog And Die '

2 comentários:

Jaime mesmo... disse...

E diga-se de passagem que a Madonna acertou em cheio no cirurgião que cuida do rosto dela, apesar de ter perdido a expressão, não perdeu o aspecto natural. Aliás o que é natural hoje em dia? A ideia que eu tenho é que quanto mais o tempo passa mais longe da realidade ficamos. você acha que existe alguém de fato lindinho e perfeitinho na mídia? Eles vendem perfeição mas nunca conheci alguém que por mais "bonito" que seja não tenha um joanete, uma verruga, uma língua presa ou o desodorante vencido.

Wellvis disse...

"você acha que existe alguém de fato lindinho e perfeitinho na mídia?"

Foi isso que o meu post deu a entender?