18/12/06

Existem mulheres de todas as cores

tenho medo de virar um radical limitado e simplista. Eu explico: toda vez que entro em algum site de música, numa loja de discos ou folheio uma revista especializada qualquer, dou sempre aquela primeira vista de olhos inicial a procura do habitual: mulheres. Melhor, mulheres no vocal. Discípulas devotas de uma PJ Harvey hedonista ou simplesmente uma excentrica qualquer sussurrando/berrando a frente de um microfone. Nao importa se ela vem sozinha ou acompanhada. O antídoto sao os cromossomas xx e o vício precisa de ser alimentado. É mais forte do que eu, nao consigo evitar. Por mais que eu tenha sempre boa vontade e disposiçao para ouvir os novos Artic Monkeys da semana, as damas, como diria o chavao, always first. Caso isso fosse uma consulta psiquiátrica o analista provavelmente iria dizer que isto era resultado de uma infância povoada pelo universo feminino. Já que lá em casa eram tres (beijos mae e irmas) fora as eventuais empregadas e tias e amigas...Mulheres de todas as raças,de todas as cores, de todos os sabores. E isso foi assim desde sempre. Nada me substituiu o prazer de escutar uma voz feminina, nada. Seja ela (a voz) acompanhada de uma guitarra, um piano, ou até palavras impressas.Mesmo quando leio Virginia Woolf consigo sentir a sua voz. No site da revista Blender deste mes há uma selecçao de grandes mulheres do mundo da música. Mulheres estas (nao todas) que contribuíram para trazer um bocadinho de felicidade as nossas vidas. A estas senhoras, as mulheres da minha vida, eu dedico este texto.

(Sem qualquer ordem especifica, algumas delas: Virginia Woolf, Maria José, Beth Gibbons, Fernanda, Chan Marshall, Cris, Bette Davies, Patrícia Highsmith, Maria José Dupré, Fiona Apple, Marcia Kupstas, Denise, Marcia Fraz?o, Elisangela, Isabelle Huppert, Juliette Lewis, Polly Jean Harvey, Erica, Patricia Marx, Patti Smith, Nilda, Janis Joplin, Meryl Streep, Kathy Bates, Brenda Blethyn, Sylvia Plath, Fernanda Montenegro, Vó Ducinha, Maria da Glória Cardia de Castro, Lygia Fagundes Telles...)

5 comentários:

wellington disse...

Peço desculpas pela pontuaç?o, tudo culpa do maldito bloguer que n?o aceita estes caracteres ent?o tive que tira-los. Sorry.

odete almerinda disse...

nooooooooooossa...parabéns por esse texto maravilhoso!
:)

Cris disse...

OLAAA!!
Amei o texto!!
Sabe que antes de terminar de ler eu já estava pensando no comentário que ia fazer,estava pronta para protestar,fazer aqueles meus draminhas de sempre(que vc conhece bem rsss)perguntando "cad? meu nome dai?"rss
Mas ele está lá!!Obrigada meu AMORRR!Te amo!!
BJO...
Cris

gonn1000 disse...

E a Shirley Manson, hein?

wellington disse...

Cris/Odete: Um obrigado de face corada =)

Gonn1000: Sabia que eu estava esquecendo de alguém..abraço.