15/10/06

MOVIES OF THE 90`S

Caiu em minhas măos a última ediçăo da Taschen para os movies of the que abrangeu as décadas de 70 e 80. Agora numa ediçăo de formato um bocado menor que as outras e por um preço convidativo (8,99 ) saiu a década Tarantinesca. Os 90 que ele ajudou a definir tăo bem com o seu Pulp Fiction. Talvez o filme mais importante (e mais copiado) desta década. Curiosamente a capa (e o destaque) foi para o "O Silencio dos inocentes" o thriller psicológico de Jonathan Demme.Claro que listas como estas săo sempre complicadas porque săo muito subjectivas,mas fez falta o sublime "Segredos e Mentiras" do Mike Leigh. Um dos mais belos filmes de sempre.


6.9.05 A MÚSICA DO DIA


Nada como uma música daquelas acachapantes que năo te batia há décadas. Daquelas de fazer valer o dia. Hoje ouvi "Triumphant" a faixa que abre o último disco dos noruegueses Royksopp.É linda, urgente, dramatica. As notas do piano sobem e vocę sabe que está lá.E que vem vindo. Banda sonora para coraçőes despedaçados. Linda, Linda, Linda.


DE TANTO BATER MEU CORAÇĂO PAROU

Tom, 28 anos, melómano e agente imobiliário. Um encontro com um antigo professor o faz despertar ao passado (que o tirou a măe):ser um grandiodo pianista como ela era. Através de aulas com uma chinesa que năo fala uma palavra em francęs,Tom, as vezes brutal as vezes sublime,só tem a música como forma de comunicaçăo. De tanto bater meu coraçăo parou é um pequeno belo filme que começa em grande e depois cede aos clichęs do suspense nos minutos finais. Mas com um título belo e poético como este todos os pecados săo perdoados.

5.9.05 AMOR DE VERĂO (MY SUMMER OF LOVE)
Hoje vi o tăo aclamado filme que encerrou o Indielisboa deste ano. Aliás, constar na programaçăo do festival já era um "passaporte" para chegar até o filme. Que grande Ilusăo. O filme segue os mesmos passos do Heavenly Creatures (Literalmente:a cena final no lago) mas năo tem um décimo da subtileza do filme de Peter Jackson. A Direcçăo é pesada, o filme se arrasta por uma hora e meia e a aquela crítica social simplista ja năo funciona. Amor de Verăo é um sério candidato a filme-bocejo do ano.

Sem comentários: